terça-feira, 26 de janeiro de 2010

O evangelho da salvação em Cristo

Irmãos, gostaria de deixar aqui um pouco do que foi ministrado na quarta-feira antes do nosso Congresso.


A Instituição chamada igreja se misturou com a verdadeira Igreja do Senhor Jesus e isso tem causado muita confusão no nosso meio.

1-Só é Igreja, quem nascer de novo.


Jo 3: 3, 6 e 7


3. Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.7 Não te admires de eu te haver dito: Necessário vos é nascer de novo.


A palavra TREVAS tem o significado de Ignorância


A palavra LUZ tem o significado de Conhecimento


Existem dois Reinos Espirituais


1-Reino das Trevas


2-Reino da Luz


I Pedro 2:8 Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.


2-Como Se Apresenta a Igreja Atual


A mistura está tão grande que já não se vê tanta diferença (para não dizer nenhuma) entre a Igreja e o Mundo.


Os templos estão lotados de pessoas sem compromisso com Deus, mas apenas para receber “algo” da parte d’Ele ou para exibir o seu talento.


Gálatas 5:19-21


19 Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia, 20 Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, 21 Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.




II Timóteo 4:3-4


3 Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; 4 E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.


Colossenses 2:8 Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo.


Os “profetas” estão a todo o tempo dizendo palavras doces, com jargões e textos fora do contexto para agradar os ouvintes (expectadores) dos “cultos”.


Os falsos profetas sempre falam o que o povo quer ouvir.


Tito 2:1 Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina.


3-O Evangelho Passa Por Arrependimento


Uma igreja que não prega arrependimento genuíno e que não fala que sem Jesus as pessoas irão para o inferno está deixando a verdade de lado.


Atos 3:19 Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor,


Se você já levantou a mão, já chorou, mas teu caráter continua o mesmo; age do mesmo modo de antes, precisa rever seus conceitos.


“eu canto, toco, danço, prego, faço missões, não falto à EBD, etc..


Efésios 5:15 Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios,


4- Os Teus Sacrifícios Não Tiram Pecado


“Sete semanas para tocar o coração de Deus”; “doze semanas para alcançar as bênçãos”; “quarenta dias para desatar os laços”. Uma igreja que se sacrifica para obter algo em troca, mas não se esforça para andar em santidade.


Hebreus 10:11 E assim todo o sacerdote aparece cada dia, ministrando e oferecendo muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca podem tirar os pecados;


Que evangelho você tem vivido?


I João 3: 9 Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus.



Hebreus 10:26-27


26 Porque, se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados, 27 Mas uma certa expectação horrível de juízo, e ardor de fogo, que há de devorar os adversários.


Cuidado


Você pode até achar que estou tentando aparentar uma vida de santidade que não tenho.


Ache o que quiser, contanto que você saiba o que a Bíblia diz a respeito deste tipo de vida que você tem levado, adaptando-se ao mundo, espelhando-se na prosperidade mundana e na vida sem compromisso com o Evangelho que você “prega”.


Mateus 7:21-23 21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? 23 E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.


Alguns conselhos: Pv 12:1 O que ama a instrução ama o conhecimento, mas o que odeia a repreensão é estúpido.


Pv 14: 12 Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte.


Por que essa palavra de confronto?


4-Deus te ama


Deus tem alertado a Sua Igreja e cabe a você fazer uma auto-análise, pois o Seu amor é infinitamente maior que teus pecados. Portanto mãos à obra e deixe-se sentir o amor do Pai.


Hb 12:6,7,11-13 6 Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho. 7 Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija? 11 E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela. 12 Portanto, tornai a levantar as mãos cansadas, e os joelhos desconjuntados, 13 E fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja não se desvie inteiramente, antes seja sarado.


Apocalipse cap 3: 22 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.


Um abraço e até a próxima,


Gercino Alves

Líder geral do Min. Geração de Davi

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

XI Congresso de adoradores Geração de Davi

Nos dias 14, 15, 16 e 17 de Janeiro estaremos realizando o congresso anual de adoradores Geração de Davi, com o tema: "Redescobrindo o Evangelho".
Acreditamos que esse é um tempo de confrontarmos o cristianismo, o evangelho que temos vivido, com o mais puro e simples evangelho bíblico, com o evangelho pregado por Jesus e seus díscipulos, o evangelho da cruz.

Convidamos a você para que juntamente conosco, nesses dias, nos voltemos para Deus e para sua Palavra, afim de perceber na vida e nos ensinamentos de Jesus e dos apóstolos a essência do Evangelho, que certamente, todos nós, de alguma maneira, temos nos afastado.
Que sejam dias na presençade Deus! Dias abençoadores! Dias de quebrantamento!

Quinta-Feira, dia 14, as 19:30
Sexta-Feira, dia 15, as 19:30
Sábado, dia 16, as 19:00
Domingo, dia 17, as 9:oo (No domingo teremos realização da santa ceia)
e as 18:30. (No domingo à noite Saulinho Farias estará pregando e ministrando louvor)
Maiores informações: (81) 3475-7628

No amor do Pai,
Ministério Geração de Davi

Mais de 10 mil visitas!!!


Queridos estamos alegres demais no Senhor por termos alcançado mais de 10 mil visitas em nosso blog.
Nos faltam palavras para agradecer sabe... Este blog foi criado com a intenção de gerar mais proximidade entre nós e vocês, e contra fatos não há argumentos; mais de 10 mil cliques por aqui passaram, aleluia!!!!

Nós queremos que todos vocês estejam sempre aqui conosco e não esqueçam de deixar recados para nós, é sempre muito importante, acreditem...
Queremos honrar e engrandecer o nome do Senhor Jesus, que nos tem chamado e providenciado tudo o que precisamos para cumprir este chamado. E uma das coisas que precisamos é de VOCÊ que a cada recado deixado, nos fortalece e abençoa.
Estejam bem a vontade entre nós e será sempre um prazer conhecê-los pessoalmente.

Pensem nisso: "As pessoas são em tudo mais importantes que as coisas ou acontecimentos".

"Nós só funcionamos bem, juntos". (Nira Santos).

Em Cristo, nós abençoamos a cada um de vocês e desejamos muito amor e presença de Deus em suas vidas. Paz.

Geração de Davi.

Qualquer semelhança não é mera coincidência.

O capítulo 1, do livro de Isaías, começa com uma mensagem duríssima da parte Deus para o seu povo. O teor da mensagem, basicamente, era a demonstração de como eles estavam aos olhos do Senhor. Conforme Isaías 1:1-10 a situação do povo era a seguinte:

-Revolta contra Deus. "Criei filhos e os engrandeci, mas eles estão revoltados contra mim." vs. 2b


-Falta de conhecimento e compreensão da vontade de Deus, "O boi conhece o seu possuidor, e o jumento, o dono da sua manjedoura; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende." vs. 3


-Envolvimento de forma deliberada com o pecado e abandono do Senhor. "Ai desta nação pecaminosa, povo carregado de iniquidade, raça de malignos, filhos corruptores; abandonaram o SENHOR, blasfemaram do Santo de Israel, voltaram para trás." vs. 4


A distância de Deus era uma verdade indiscutível. O povo estava enfermo, terrivelmente doente. Mas apesar dessa situação, caótica e deplorável, o povo continuava agindo como se nada estivesse acontecendo, continuavam oferecendo sacrifícios, ofertas, realizando festas para Deus, oferecendo normalmente o seu culto a Deus. E como não poderia ser diferente, Deus deixou claro que não suportava o descaso, a hipocrisia, a falta de temor em sua presença. Veja Isaías 1:11-17

Situação semelhante acontecia na época de Jesus. Enquanto Jesus, que é próprio Deus, andava pelas ruas de Jerusalém, realizando prodígios, sinais, maravilhas... transformando a vida das pessoas, grande parte do povo, em especial os religiosos, estavam no templo "buscando" a Deus. Muitos deles foram chamados de hipócritas por Jesus, pois valorizavam mais os atos religiosos do que o coração rendido e sincero diante de Deus. Foram acusados pelo próprio Jesus de estarem transformando o templo em casa de salteadores, em covil de ladrões, em um lugar de negócios.

"dizendo-lhes: Está escrito: A minha casa será casa de oração. Mas vós a transformastes em covil de salteadores" Luc. 19:46

"e disse aos que vendiam as pombas: Tirai daqui estas coisas; não façais da casa de meu Pai casa de negócio." Jo. 2:16

O culto que eles prestavam era vazio, mera religiosidade, adoravam a Deus com os lábios, mas os seus corações estavam longe dEle. "Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens." Mt. 15:8 3 e 9

Meus irmãos, infelizmente, diante da observação de como estavam as coisas nos dias de Isaías e do próprio Jesus, não consigo deixar de ver muitas semelhanças com os dias de hoje. Parece que a igreja do século XXI está sofrendo do mesmo mal. Penso que é tempo de refletirmos sobre nossas atitudes, sobre de que forma estamos vivendo e pregando o evangelho de Cristo. É tempo de Eu e Você olharmos para dentro de nós e julgarmos nossas atitudes. Só pra reforçar vou repetir de forma mais clara. É tempo de julgarmos as nossas atitudes e não a dos outros, é tempo de nos preocuparmos com a "trave" em nossos próprios olhos e não com o "cisco" no olho do irmão. Que façamos isso com urgência, sem demora, Deus nos chama ao arrependimento. Lembre-se não há como negar quem somos diante de Deus. O nosso coração está exposto aos seus olhos. E certamente é por causa do grande amor de Deus por nós, sua igreja, que creio que dias melhores virão. Não necessariamente dias mais fáceis, mas ao menos dias em que estejamos mais pertos e mais voltados ao nosso Deus.


No amor do Pai,

Marcos Paulo Correia.

Você não está só!

"Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel." Is.7:14 "Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti." Is. 49:15 "e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém." Mt 28:20b "Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai. O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus." Rom. 8:14-16 Você não está só! Você não está só! Deus jamais lhe deixará só. Ele é o DEUS EMANUEL, Ele é Pai... Se tenhe uma coisa que todo (Bom) pai deseja, é que seus filhos tenham a certeza que ele sempre estará fazendo tudo o que for possível para suprir suas necessidades, para lhes abençoar, para está ao seu lado, para enxugar suas lágrimas... ...Não há como comparar Deus a nenhum pai dessa terra, por melhor pai que seja, Deus é infinitamente mais amoroso, mais cuidadoso, mais presente, mais bondoso... Deus está com você! você não está só! Creia nessa verdade e descanse nos seus braços de amor. Ministério Geração de Davi

Para que o reino cresça. Parte II


"e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo SENHOR para a sua glória." Is. 61:3


Na primeira parte dessa reflexão falamos sobre a missão da igreja em relação aos perdidos, baseados nos dois primeiros versos desse capítulo. Afirmamos que cabe à igreja pregar o evangelho, proclamar a libertação dos perdidos, anunciar a segunda vinda de Jesus. Falamos que existem muitas formas de se fazer isso, e cada uma delas é necessária para proclamação do reino de Deus. É necessário valorizar o chamado e capacidade de cada um dentro do corpo. E que toda forma de evangelização deve está ligada a obra do Espírito: A igreja prega e o Espírito convence.
Hoje estaremos fitando os nossos olhos para outra parte dessa missão, estaremos olhando para a responsabilidade da igreja em relação aos que já são salvos, para os que já são corpo de Cristo. Perceba que essa mudança acontece também no texto: "E pôr sobre os que em Sião..." Sião aponta para a igreja. Assim como é necessário proclamar o evangelho aos perdidos, é indispensável o cuidado com a igreja de Cristo.
Gente! É eminente e indiscutível a necessidade de se pregar o evangelho, a necessidade de avançarmos como igreja. Só não podemos negligenciar e desprezar o cuidado e a edificação dos que já são salvos.

É comum ouvirmos que a igreja perde muito tempo dentro das “quatro paredes”, que deveríamos nos importar com os que não conhecem a Cristo e não com os salvos, afinal já estão “garantidos”. Na ânsia de valorizar e chamar a atenção para o IDE, muitos desprezam e minimizam a importância de ministérios que são mais voltados a servirem aos santos, ministérios que agem assim, na maioria das vezes, por vocação e chamado.

Mas o que será que a bíblia nos fala sobre essa parte da missão da igreja: A edificação do corpo.

“Que fazer, pois, irmãos? Quando vos reunis, um tem salmo, outro, doutrina, este traz revelação, aquele, outra língua, e ainda outro, interpretação. Seja tudo feito para edificação.” I Co. 14:26

“E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo,” Ef. 4:11 e 12

Querido! Quem precisa ser edificado? Certamente não são os perdidos, esses precisam ouvir a mensagem do evangelho, para que se arrependam e sejam salvos. Quem precisa ser edificado somos nós igreja do Senhor. Partindo desse princípio percebemos a importância dessa parte da missão.

Para que servem todos os dons espirituais? Para edificação da igreja. Para que servem os diversos ministérios? Para edificação da igreja. Veja como às vezes agimos de forma tão contraditória: Muitas vezes fazemos tudo para levarmos a mensagem do evangelho aos perdidos, movidos pela compaixão pelo mesmo, ai esse, que até então não era salvo, se rende a Jesus, confessando-o como Senhor e salvador, não deveria esse continuar sendo alvo do nosso amor e compaixão? Certamente que sim. Mas não é isso que acontece sempre. Achamos muitas vezes que nossa missão acabou ali. O IDE não se resume a pregação do evangelho. Veja o que diz Mt. 28:19 e 20 “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” O IDE não termina na pregação, ele continua durante toda a vida através do discipulado. Diversas viagens missionárias de Paulo não foram para a evangelização dos perdidos, mas para edificação e consolidação dos salvos.

Mas a onde quero chegar com essa defesa em favor da edificação da igreja:

1- Para que o reino cresça é preciso valorizar cada parte do corpo em suas diversas atuações. O importante é cumprir a vocação pelo qual fomos chamados.

2- Uma igreja forte é uma igreja edificada. E uma igreja forte avança em direção aos perdidos.

3- Pregar o evangelho é uma grande necessidade, a edificação da igreja também.

Queridos! Todos nós fomos chamados para cumprir o IDE. Todo e qualquer ministério precisa existir para proclamação do reino de Deus e para edificação da igreja. Que possamos ser instrumentos nas mãos de Deus para salvação dos perdidos e para edificação da igreja


No amor do Pai,

Marcos Paulo Correia.


Para que o reino cresça...

O Espírito do SENHOR Deus está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados;
a apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus;

a consolar todos os que choram e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo SENHOR para a sua glória. Is. 61:1-3


Esse texto aponta para missão da igreja, tanto em relação aos que estão fora (Os perdidos), quanto aos de dentro (Os salvos). Fala sobre um dos propósitos pelo qual recebemos o Espírito Santo em nossas vidas, afinal além de confirmar que de fato somos filhos de Deus, de ser o penhor da nossa salvação, entre tantas outras coisas, O Espírito Santo também é aquele que capacita a igreja a cumprir sua missão, seus propósitos. Nessa reflexão estarei falando sobre o 1º propósito, o de anunciar o evangelho aos perdidos.

Esse é um texto que deve ser chave para todo ministério, não importando se ele é de louvor, de intercessão, de dança, de evangelismo, missões, pastoral, enfim, esse deve ser um texto chave para toda igreja.

A profecia que aqui é encontrada teve seu cumprimento na vida de Jesus. Em Lucas 4:17-21 Jesus lê parte desse texto em uma sinagoga e afirma: "Hoje se cumpriu a escritura que acabais de ouvir" Logo muitos afirmam que esse não deve ser um texto para ilustrar a missão da igreja, afinal, ele fala diretamente da missão do Messias, das obras que Ele faria entre nós. Mas o próprio Jesus em sua oração sacerdotal disse: "Assim como Tu me enviaste ao mundo, Eu os enviei ao mundo". Jo 17:18 A missão da igreja se assemelha a missão de Cristo, no que se diz respeito a obra de evangelização e proclamação do Reino de Deus, portanto esse texto também fala, em um segundo momento, da missão da igreja.

Os versos 1 e 2 fala da responsabilidade da igreja em relação aos perdidos, que é: pregar as boas novas , proclamar libertação, anunciar a vinda do Senhor.

A igreja deve está comprometida com a redenção dos perdidos. quando afirmo isso não estou querendo dizer que é missão da igreja converter pessoas, afinal é o Espírito Santo que convence o homem do pecado , da justiça e do juízo. Jo 16:8-11 Mas o convencimento do Espírito vem através do cumprimento da missão da igreja. Na medida que a igreja cumpre o seu papel, o Espírito Santo vai fazendo o dEle. E por que é assim? porque o próprio Deus estabeleceu que assim fosse: "Assim, a fé vem pela pregação e a pregação pela palavra de Deus." Rom 10:17 Existe uma cooperação, uma co-missão da igreja com o Espírito Santo. A igreja prega e o Espírito convence.

Quero porém chamar a atenção para algo muito importante: Está comprometido com a redenção é algo muito mais amplo e de fato deve envolver toda igreja. Muitas vezes somos levados a achar que as únicas pessoas envolvidas com o IDE, são aquelas que estão em ministérios de evangelismo ou missões. Na verdade estes desempenham um papel estratégico, um chamado específico. Porem não são os únicos envolvidos nesse processo; O que dizer daqueles que oram diariamente pela conversão de almas, daqueles que choram no secreto do seu quarto pela redenção dos perdidos, o que dizer daqueles que silenciosamente faz a obra de um missionário em seus trabalhos, escolas... E o que falar daquele irmão que com sua vida é um exemplo de cristão, é um testemunho vivo da vida de Jesus... O que dizer daqueles que entregam suas vidas no serviço da igreja local... Não estariam todos esses também cumprindo o IDE? Queridos não achem que sou apenas mais um arrumando desculpas para não evangelizar, para não sair as ruas, para não ir até os perdidos... Gostaria apenas que compreendêssemos que existem muitas formas de estarmos comprometidos com a redenção, com a salvação dos perdidos. E nós, como igreja, precisamos de cada uma delas. Todos são importantes nessa missão: Do mais ousado dos irmãos, aos mais calados, seja o que vai, ou o que envia, o que prega nas praças públicas, ou dentro da igreja, o que entrega folhetos, ou que ora incessantemente em sua casa... Observe bem o que Paulo diz: "Eu plantei, Apolo regou, mas o crescimento veio de Deus..." I Co. 3:6-9 O mais importante no cumprimento da missão da igreja é que Deus seja o único a receber a glória.

Somos um corpo e, como não poderia ser diferente, cada parte desse corpo tem função diferente, estilo diferente, responsabilidades diferentes. Quantos de nossos irmãos não se sentem excluídos dessa missão por não se enquadrarem ao modelo tradicional do cumprimento do IDE, quantos não se sentem envergonhados e inúteis, com aquela "espiritual" pergunta: -Quantas almas você já ganhou pra Jesus? (Como se isso fosse possível. É o Espírito que convence o pecador e não a igreja) Queridos o meu clamor é que cada parte do corpo seja valorizado naquilo que podem fazer de melhor para que o reino cresça, é que nessa árdua missão de proclamar o evangelho ninguém seja excluído, e nem se exclua, precisamos de força total, de toda igreja envolvida, comprometida com essa missão... Acho que isso só será possível quando agirmos em unidade , como corpo, compreendendo que: Uns plantam, outros regam, outros colhem... mas a glória é e deve ser sempre de Deus.



No amor do Pai,

Marcos Paulo Correia.

Colocando lenha na fogueira.

"Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação..." I Ts. 4:3

Queridos hoje gostaria que refletíssemos um pouco sobre esse importante tema: Santidade. E, para começar, gostaria de fazer a seguinte pergunta: (Responda rapidamente) O que é ser santo pra você?


A palavra santo, tanto no Antigo Testamento Kadosh, quanto no Novo testamento Hagios, tem o mesmo significado: Separado para Deus.

A Bíblia nos fala sobre três tipos de santificação, três tipos de separação. São elas: Posicional, experimental e final. É lógico que não são esses termos que encontramos na Bíblia, mas a compreensão do texto bíblico nos leva a essa conclusão.

Compreendendo melhor


Santificação posicional: Essa santificação é obra exclusiva de Deus e ocorre no instante exato da nossa salvação, quando nascemos de novo. Deus nos tira (nos separa) das trevas e nos transporta para o Reino do filho do seu amor. (Luz). "Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor," Col. 1:13
Essa santificação não depende de nós, é o próprio Deus que nos tira das trevas para a luz. É um estado. Nós somos santos porque essa é a nossa posição no reino espiritual. Portanto quando pecamos, é um santo quem peca. Quando Paulo escreveu aos irmãos de Corinto, apesar da situação deplorável que estava aquela igreja, Paulo os chama de Santos. "à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso: graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." I Co. 1:2 e 3. Texto como o de Hebreus 12:14 que diz: "Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor." se refere a essa santificação posicional, afinal os que não nascerem de novo não verão a Deus. Apesar de ser um texto usado muitas vezes para incentivar as pessoas a se santificarem, sob a pena de não verem a Deus, não é sobre essa santidade que o texto se refere. Reflita comigo. Você acha que a santidade que nós temos seria suficiente para vermos a Deus? (Pode pensar no mais santo dos homens) A resposta é não. Nenhum de nós, por mais santificado que seja, poderia reivindicar isso para si. Logo, o texto se refere a posição que todos aqueles que creem em Jesus, que são igreja do Senhor têm. Somos santos porque Deus nos separou das trevas. Porque Ele nos salvou. E isso é graça.

Santificação experimental: Essa sim, depende também de nós. É a santificação diária que tem relação com a nossa comunhão com Deus. Nesse sentido existe pessoas que experimentam mais a santidade que outras.
Observe esse texto: "Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz" Ef. 5:8 O que Paulo nos ensina aqui é que aquilo que já é uma realidade no reino espiritual, deve ser percebido também no reino físico. Se hoje somos santos por posição, então devemos andar como santos. Devemos aprimorar a nossa santificação no temor de Deus. II Co. 7:1
Mas como viver uma vida santa em um mundo tão corrupto, tão cheio de armadilhas? De fato não é fácil, não existem fórmulas mágicas; existem princípios que não podem ser desprezados, observá-los fará toda diferença. Falarei sobre alguns deles:

Leitura da Palavra. (Bíblia) Gente! ler a bíblia diariamente deve ser uma prática perseguida por todos nós. É a palavra que irá nos alimentar, nos dá força nos dias de adversidade, nos sustentar. Não podemos desprezar essa prática. Não importa a quantidade que lemos por dia, o que importa mesmo é que esse seja um costume diário em nossas vidas.
"De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra." "Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti." Sl 119:9 e 11

A prática da oração: Orar é conversar com Deus. Não existe comunhão sem conversa, sem diálogo, sem comunicação. Não precisamos, necessariamente, parar tudo para falar com Deus. Podemos e temos que fazer isso em todo instante. No trabalho, no ônibus, em casa... A oração nos dá sensibilidade para as coisas do Espírito. É lógico que, se pudermos reservar momentos a sós com Deus durante o nosso dia, melhor ainda. O que não podemos é deixar de orar. "com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos" Ef. 6:18

A importância da comunhão com os irmãos: Meus queridos! como é importante ter pessoas ao nosso lado, como é importante ter satisfação a dar, ter um líder, um Pastor, ter alguém ao nosso lado, próximo a nós. A Bíblia diz: "Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.
Porque se caírem, um levanta o companheiro; ai, porém, do que estiver só; pois, caindo, não haverá quem o levante." Ec. 4:9 e 10
No livro de hebreus há um conselho sobre a importância de se viver junto como igreja , de congregar. Qualquer um que desprezar esse princípio está vivendo em uma situação de risco. Veja: "Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima" Hb. 10:24 e 25
Meus irmãos! sei que não é fácil ter uma vida de santidade, praticar esses princípios, mas também sei que essa é a vontade de Deus para nós. Há um texto em LV 6:13 que diz: "O fogo arderá continuamente sobre o altar, não se apagará" Mas existia algo a ser feito para que o fogo continuasse aceso. Observe o verso 12: "O fogo, pois, sempre arderá sobre o altar; não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã..."
Praticar esses princípios é como colocar lenha na fogueira todas os dias. É fácil? Claro que não. Você acha que todos os dias os sacerdotes amanheciam dispostos a fazer isso? Faziam porque tinham que fazer. Crescer em disciplina é o que precisamos. Não podemos deixar para lermos a Bíblia, para orarmos, para irmos à igreja, apenas quando tivermos vontade. A nossa santidade depende dessas práticas.

Santificação final: Essa é a mais fácil de entender. É quando estivermos eternamente separados do pecado, revestidos de um novo corpo incorruptível. É Quando estivermos no céu. "Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade.
E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória.
Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?
O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.
Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo." I Co 15:53-57

Conclusão


Quanto mais próximos de Deus estivermos, mais longe estaremos do pecado. Busquemos a Deus e estaremos nos santificando. E, lembre-se, quanto mais perto estivermos dEle, mais notaremos o quanto precisamos buscá-Lo. Leia Efésios Cap. 4 e 5, há ensinamentos importantes sobre santificação.

No amor do Pai,
Marcos Paulo Correia. (Líder e guitarrista do GD)

Alegrai-vos nas tribulações!

Todos nós, durante a trajetória de nossas vidas, passamos por aflições, por dias difíceis, por tribulações e lutas. Mas apesar de sabermos disso, no momento que estamos lá, diante dos problemas, dos desafios da fé, diante das tempestades da vida, das provas, das tribulações, por tantas vezes não sabemos como agir. Nos desesperamos.
Talves essa seja a sua situação neste momento. E o que posso lhe dizer, por mais difícil que seja, é que esse momento pode ser uma grande oportunidade para você crescer e amadurecer sua fé.
O poder de Deus é aperfeiçoado justamente em nossa fraqueza. II Co.12:9
São esses momentos de fragilidade, esses momentos em que a situação foge do nosso controle, esses momentos em que tudo que podemos fazer é confiar em Deus; Que ele aproveita para tratar nosso carater, nossa arrogância, nosso orgulho, a pequenez da nossa fé. Deus prova à nossa fé para que sejamos cristãos melhores. Tenha certeza: Deus tenhe um propósito em tudo isso que você está passando. E certamente o amadurecimento da sua fé é um deles. Ele quer fazer de você alguém muito mais parecido com Ele.
Atente bem para essas declarações: "Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte." II Co.12:10
"Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações" Tg. 1:2
Por mais difícil que sejam esses momentos a bíblia nos ensina que devemos nos alegrar com eles, ter prazer neles, Porquê? Porque essas provações produzirá em nós uma fé mais firme, mais constante. Afinal a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Rm 5:3 e 4
Todos nós precisamos dessas coisas. Porém só existe uma forma de obtelas, passando por provações. Tão certo como é verdade que passaremos por dias difíceis, por tempestades, também o é que esses dias passam, que a tempestade vai embora. E quando eles passam o que fica? Aperfeiçoamento no poder de Deus, perseverança, experiência, esperança.
Temos duas escolhas a fazer nesses momentos: Ou passamos a murmurar e perdemos uma chance preciosa de crescer em Deus, ou nos mantemos firme na confiança nesse Deus de amor e cuidado para obtemos os benefícios que esses momentos podem produzir em nós.
Certamente daqui à alguns dias esse momento difícil ficará para trás, essa tempestade se transformará em uma grande bonança. E você estará mais firme e mais próximo de Deus.
Nos agarremos nessa esperança.

No amor do Deus das consolações,
Marcos Paulo Correia. (Líder e guitarrista do GD)

O poder do perdão.

"Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, ao ponto de sermos chamados filhos de Deus;e, de fato, somos filhos de Deus. IJo. 3:1a"Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados... Ef. 5:1


Uma das coisas que chama atenção para a paternidade de alguém é justamente a semelhança que há entre pai e filho. Seja essa semelhança física, onde os traços do filho se parecem com os do pai, ou de personalidade, estilo, a forma de agir, o jeito de falar, se confundem com o do filho. No texto que lemos acima, o apóstolo João chama a nossa atenção para o grandioso fato de sermos chamados de filhos de Deus. De sermos legitimamente seus filhos, por causa do seu grande amor. E considerando essa verdade, Paulo nos ensina a sermos imitadores de Deus, nos encoraja a desejarmos nos assemelhar ao Pai, através de nossas atitudes, como filhos amados.É justamente sobre isso que quero refletir com você.O que fazer para ficar mais parecido com o Pai, mais parecido com Deus? Certamente existem muitas formas de se parecer com o Pai, e todas elas serão sempre um grande desafio para todos nós. Mas hoje gostaria de falar apenas sobre uma delas, a prática do perdão. O perdão nos deixa mais parecidos com Deus, mais parecidos com o Pai.


COMPREENDENDO ALGUNS PRINCÍPIOS SOBRE PERDÃO.


Em Mt. 6: 12,14 e 15, Jesus nos ensina um princípio sobre o perdão. Só poderemos ser perdoados se também perdoarmos, ou seja, Deus condiciona o seu perdão. Só perdoa as nossas ofensas se perdoarmos a quem nos ofende, tão simples quanto isto. É claro que o perdão que o texto se refere, não é o perdão da salvação, este nós obtemos no dia em que entregamos as nossas vidas ao Senhor Jesus. Mas, se refere ao perdão que, quando não liberado interfere na nossa comunhão com Deus, no nosso relacionamento diário com o Senhor. Jesus é radical ao nos ensinar sobre isso. Se quisermos ser perdoados temos que perdoar também.Outro princípio ensinado por Jesus está em Mt. 5: 23-24. Ele nos mostra que a nossa comunhão com os irmãos é mais importante do que a nossa oferta, seja ela de louvor, de gratidão, financeira ou de qualquer outro tipo. O Pai se alegra muito mais com a comunhão dos filhos do que com os "presentes" que Ele pode receber. Percebe a importância que Deus dá à prática do perdão? Jesus não está nos ensinando a deixar de ofertar ao Pai quando estivermos em conflito, magoados, feridos, mas, a se reconciliar antes de fazer a oferta. O texto nos dá a ideia de que isso deve ser feito com brevidade, com urgência. "Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta e vai reconciliar-te primeiro com o teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta". Mt.5: 23-24.

Outro princípio que encontramos na Bíblia sobre perdão, desta vez ensinado pelo apóstolo Paulo, nos mostra o que pode acontecer quando não perdoamos a quem nos ofende. Em IICo.2:10 e 11 está escrito assim: "E a quem perdoais alguma coisa, também eu perdoo, por que de fato o que tenho perdoado, se alguma coisa tenho perdoado, por causa de vós o fiz na presença de Cristo, para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios". Paulo nos esclarece que a falta de perdão faz com que Satanás alcance vantagem sobre nós, ou seja, nos fragilize. A falta de perdão nos deixa vulneráveis aos ataques do diabo. Viveremos uma vida conturbada enquanto não liberarmos perdão a quem nos ofendeu, ou não pedirmos perdão a quem ofendemos. Outro princípio é justamente o resumo de todos os que vimos. Precisamos perdoar porque precisamos ser perdoados Col.3:13. Precisamos ser perdoados porque erramos com muita frequência, seja diante de Deus ou com o nosso próximo.

Para encerrar, gostaria de descrever de forma breve um linda história sobre perdão. A história de Esaú e Jacó Gn.25: 24-28.Esaú era o filho primogénito de Isaque e Rebeca, portanto era o herdeiro da maior parte da herança, era aquele que receberia a bênção patriarcal de Isaque. E a Jacó, irmão de Esaú, estava reservado o que sobrasse da herança e da bênção. Porém, Jacó junto com a sua mãe Rebeca havia planejado tirar de Esaú esse direito. Primeiro, Jacó de forma oportunista e leviana, comprou o direito de primogenitura, em troca de comida para o irmão. Leviano e oportunista porque ele poderia ter dado alimento para Esaú, visto que ele estava faminto, e como se não bastasse, Jacó juntamente com Rebeca, armou o pior dos golpes para seu irmão, de forma premeditada e fraudulenta roubou a bênção que Esaú receberia de Isaque antes de sua morte Gn.27.Jacó, orientado por sua mãe, se passou por Esaú e recebeu a bênção que por direito pertencia a seu irmão. O verso 34 descreve o drama de Esaú: "Como ouvisse Esaú tais palavras de seu pai, bradou com profundo amargor, e lhe disse: Abençoa-me a mim também meu pai".

Como não poderia ser diferente, Esaú que havia sido traído pela sua própria mãe e pelo seu irmão, teve o seu coração invadido por uma mágoa tremenda, por um ódio que tomava conta do seu ser, então ele decidiu matar a seu irmão assim que o seu pai morresse V.41. Rebeca sabendo da intenção de Esaú, mandou Jacó fugir.Muitos anos se passaram, Jacó casou, teve filhos, enriqueceu, teve um profundo encontro com Deus, encontro este que mudou a sua vida. Esaú por sua vez, também casou, teve filhos, enriqueceu, mas isso não era a única coisa que eles tinham em comum. Havia uma situação mal resolvida entre os dois, situação esta que certamente por muitas vezes lhes tirou o sono. Mas num certo dia, o caminho dos dois voltou a se cruzar.Cumpriria Esaú a promessa de matar a Jacó?Jacó temeroso orou assim: "Livra-me das mãos do meu irmão Esaú, porque eu o temo, para que não venha ele matar-me e as mães com os filhos" Gn.32:11. Para surpresa de Jacó, Esaú correu ao seu encontro, não para matá-lo, não para feri-lo com palavras ou para se vingar; mas, para abraçá-lo e beijá-lo e para liberar perdão sobre a sua vida.Os dois choraram muito, pois um jugo de muitos anos havia sido quebrado Gn.33:4.Jacó ao olhar para Esaú descreve que viu o seu rosto como se estivesse vendo o semblante de Deus Gn.33:10.

O perdão irmãos, nos deixa mais parecidos com o Pai, mais parecidos com o Senhor. Talves você passou ou está passando por uma situação semelhante a de Esaú. Você foi ferido, machucado, traído por alguém que você amava e considerava muito. Sei que não é fácil, mas só existe um caminho para reencontrar a paz interior, é o caminho do perdão, você pode e precisa perdoar, afinal você é filho de Deus, a semente dEle está dentro de você, o amor de Deus foi derramado em seu coração.Querido (a), não perca a oportunidade de se parecer mais com Deus, de parecer mais com seu pai, perdoe.

Ah, lembre-se da simbólica resposta dada por Jesus a Pedro, "Devemos perdoar setenta vezes sete" ou seja, sempre. Que Deus te dê força e graça.


No amor de Cristo,

Marcos Paulo Correia. (Líder e Guitarrista do GD.)

Humilhai-vos!


.....Em Luc. 18:9-14, Jesus fala claramente aos seus díscipulos sobre humildade. Conta-lhes a história de dois homens. Um era fariseu e o outro publicano. Um cumpria rigidamente todo ritual da lei mosaica, o outro era cobrador de impostos, provavelmente roubador e injusto. Um por cumprir, supostamente, a Lei, faz uma oração a Deus agradecendo por confiar em si mesmo. Se exaltando e justificando a si mesmo, rejeitando a justificação gratuita de Deus. (Rom.3:24) O outro por tê a consciência de que era pecador, mal levanta os olhos aos céus para orar e pede: "Senhor sê propício a mim, pecador!"
.....Irmãos quantas vezes somos pego agindo e até orando assim como o fariseu. Porque aparentemente "cumprimos o nosso chamado", porque estamos na igreja em todos os eventos, jejuamos, dizimamos, ofertamos, não roubamos, não adulteramos, enfim, somos bonzinhos, cumprimos todo o ritual. E achamos que somos mais justos que alguns irmãos e acabamos caindo no engano de que as nossas obras nos justificam, ainda que inconscientemente. Esquecendo-nos que a nossa justificação vem exclusivamente do sangue de Jesus. E nos colocamos em um pedestal, como se fossemos super-crentes, inabaláveis e superiores aqueles que julgamos "pecadores". Passamos a servir o nosso orgulho e a nossa vaidade.
.....As vezes declaramos as nossas obras em público, como o fariseu, em busca de reconhecimento e elogios. Mas nos esquecemos que devemos está diante da plateia de uma pessoa só: Deus.
.....O Senhor nos ensina nessa parábola a orarmos como esse publicano, com arrependimento e contrição. Reconhecendo que por mais que façamos, faremos apenas o que deveríamos fazer.(Luc.17:10) Jamais poderemos retribuir à Deus o que Ele fez por nós.
.....A oração do publicano foi: "Sê propício", que quer dizer: Favorável, benigno. No grego HILASTHÊT que quer dizer: Sê conciliado, expiado. No velho Testamento o termo está relacionado com o propiciatório, lugar de perdão e reconciliação no santíssimo do templo, apontando assim para o sacrifício de Cristo e o seu sangue que nos justificou gratuitamente, sem que houvesse algum sacrifício da nossa parte. Irmãos não temos méritos algum. Pois sempre precisamos que o Senhor seja propício a nós, pois somos sujeitos a falhas e erros.
.....Jesus diz que entre os dois o "pecador" é que desceu para casa justificado e encerra dizendo: "Todo o que se exalta será humilhado, e todo que se humilha será exaltado." Precisamos ter cuidado, eu sei que em Cristo somos mais que vencedores, mas não somos super-heróis, temos sim nossas debilidades e fraquezas. O nosso maior inimigo é o nosso orgulho. E como diz Augusto Cury: "Ele está apenas adormecido dentro de nós." Portanto nos humilhemos sempre diante da potente e poderosa mão de Deus.

No amor de Cristo,
Rose Correia. (Líder de louvor do GD)

Desejas ver a Deus?

Quantas vezes declaramos com os nossos lábios o nosso grande desejo de vê-lo, quantas vezes cantamos em adoração ao Senhor... Quero te ver! Existe até uma canção muito cantada do David Quilan... Abra os olhos do meu coração, quero te ver... Cantamos com toda a intensidade, somos muitas vezes tomados por emoção, e esquecemos da principal condição para que possamos vê-lo.

O próprio Jesus disse em um dos seus mais belos discursos ao povo. Bem aventurado os limpos de coração, pois verão a Deus. Será que Jesus falou em um modo figurado? Ele não estava falando em parábolas desta vez, estava sendo direto. Pensando neste episódio, o que será que nos falta para de fato vermos a Deus? "Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus;" (Mateus 5:8) Davi sabia dessa condição, ele já havia tido essa intimidade antes e sabia que para vê-lo precisava dessa purificação em seu interior. Salmos 51:10 diz: "Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto." O que precisamos na verdade é buscar essa pureza, deixando com que Deus nos limpe da nossa maldade de alma... Precisamos a cada dia nos esvaziarmos de nós, das nossas vontades, desejos, principalmente aqueles que não nos acrescentam mais de Deus, e sim alimentam a nossa vaidade... Guardar o coração do mal, esconder dentro dele (Do coração) a Sua palavra, também são palavras de quem teve uma profunda intimidade com Deus. Davi! no Salmo 119:11 ele escreveu: "Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti." Salomão com toda a sua sabedoria já exortava em seus provérbios, e esses cuidados... Pureza, limpeza de coração... Provérbios 20:9 Quem poderá dizer: "Purifiquei o meu coração, limpo estou de meu pecado?" Provérbios 4:23 "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida." Como podemos guardar o nosso coração? Mantendo limpo. E como fazer isso? Esvaziando-nos no nosso próprio entendimento, sendo servo, amando, amando e amando... Em tudo amando a Deus sobre todas as coisas, e ao nosso próximo como a nós mesmos. Esse é o grande segredo! Dois mandamentos que nos fazem cumprir os demais... Quem entende isso, vive na plenitude do espírito. Não somos daqui, não podemos ser iguais aos que são dessa terra... Temos que amar de fato, não só de palavras. Existe uma canção do nosso líder Gercino que diz: "É muito fácil amar a quem me ama, é muito fácil gostar de quem gosta de mim..." Temos que entender que estamos aqui como embaixadores do amor demonstrado por nós na cruz, e temos o privilégio de entendê-lo, mas algumas vezes julgamos não ser importante fazê-lo entendido; as nossas atitudes provam que cada vez menos conhecemos deste amor. Coração puro é o que Ele deseja! 1 Timóteo 1:5 diz: "Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida." Quantos de nós cantamos com uma aparente fé, e gritamos, pulamos, choramos... Senhor quero te ver; porém quando saímos daquele momento que mais parece um transe espiritual, voltamos a viver uma vida completamente fora da vontade de Deus... Se for realmente isso que tanto queremos, devemos rever alguns conceitos do NOSSO "cristianismo perfeito". Para ser puro de coração, devemos cumprir de fato seus mandamentos. Como está escrito em 2 Timóteo 2:22 b. "segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor." e em 1 Pedro 1:22 "Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade, para o amor fraternal, não fingido; amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro;"

Bem aventurado o que tem sede de justiça... Sua sede será saciada! São palavras de Jesus, nosso mestre... Precisamos ser justos em todo o nosso proceder, não é por que todo mundo é corrupto que também seremos. Provérbios 21:21 diz: "O que segue a justiça e a beneficência achará a vida, a justiça e a honra." E principalmente a justiça do Senhor. e Salmos 119:142 "A tua justiça é uma justiça eterna, e a tua lei é a verdade." e mais Romanos 9:30 está escrito: "Que diremos pois? Que os gentios, que não buscavam a justiça, alcançaram a justiça? Sim, mas a justiça que é pela fé." Devemos acreditar naquilo que não vemos, é Deus quem recompensa os puros. Pensamos que estamos sendo injustiçados e com desculpa de que não somos Jesus, queremos dá o nosso jeitinho... Guarda o teu coração! Deus conhece cada uma das tuas tribulações, e o seu maior anelo; Virá dEle aquilo que a tua alma precisa... Esperar em fé, é essa a atitude de quem procura manter limpo o seu coração. Como está escrito em Salmos 24:4 "Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade, nem jura enganosamente." Volto a dizer, se é isso que tanto queremos, precisamos abandonar o nosso "homem perfeito", e deixar com que Deus reine em nós... Deixemos com que a palavra que tanto o falamos e cantamos se torne uma realidade em nossas vidas; e assim como aconteceu com o profeta Isaias, seremos confrontados, para que no final tenhamos uma eternidade ao lado do nosso amado, e que em quanto isso não acontece, possamos nos manter em retidão, e vivendo o melhor de Deus nesta terra.

"Cria em mim oh Deus um coração puro, e renova em mim um espírito reto, segundo o teu imenso amor e segundo a tua grande compaixão..." Lave-me, pois quero te ver!


No amor do Pai,

Danuza Morais. (Vocal do GD)

Qual a sua motivação em servir a Deus?


Texto base: João 6:1-71

Ao ler esse texto me parece que Jesus queria ajustar em seus discípulos uma possível motivação errada em servir a Deus, uma possível má compreensão sobre o que é o evangelho.

O capítulo 6 do livro de João começa relatando que uma multidão seguia a Jesus, e que o seguia porque haviam visto muitos sinais, curas e prodígios feito por Ele. E ao ver aquela enorme quantidade de gente, Jesus compadecido deles, os fez sentar para que todos pudessem se alimentar, e outro vez realizou Jesus um milagre diante daquelas pessoas, multiplicando pães e peixes.

No outro dia lá estava aquelas pessoas prontas para acompanharem Jesus. Mas o Senhor que sonda as motivações dos corações lhes disse:

" Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes" João 6:26

E logo em seguida começa um discurso duríssimo para todos que ali estavão presentes, inclusive os apóstolos. Jesus disse que o que de fato eles tinham que buscar era Ele próprio, o verdadeiro alimento, o pão da vida. "Assim como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo pelo Pai, assim, quem de mim se alimenta, também viverá por mim" João 6:57

Irmãos Jesus não questionou o povo porque eles buscavam a Ele para suprirem uma necessidade, porque eles buscavam uma cura, uma provisão, ou porque buscavam uma bênção dEle, afinal Deus é galardoador dos que o buscam (Hb.11:6), mas pelo fato de ser essa a única razão que os faziam busca-lo. Eles não queriam Deus. eles queriam antes de tudo satisfazer as suas necessidades. Eles não queriam viver o evangelho a qualquer custo, queriam melhorar de vida. Essas coisas por si só não são erradas, amenos que elas sejam a única motivação em buscar a Deus, e era justamente esse o caso daquela multidão. Por mais que essa esteja sendo a tônica de muitas pregações, " Venha para Jesus e seus problemas acabarão! Venha e pare de sofrer! Receba sua bênção e sua vitória! ... Esse não é o evangelho bíblico. Antes o evangelho pregado por Jesus é esse: "E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. Lc. 9:23
"E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo." Lc. 14:27

Não estou aqui querendo dizer que seja errado pregar que Jesus ainda cura nos dias de hoje, que Ele é um Deus provedor, que Ele pode nos abençoar financeiramente, entre tantas outras coisas, até porque todas essas coisas são verdade, não há impossíveis para Ele, mas estou querendo reforçar, que devemos busca-lo e servi-lo, independente dessas coisas acontecerem conosco. É como se Jesus quisesse dizer para aquela multidão: Quando não houver multiplicação de pães, nem curas, sinais, prodígios. E aí? Ainda vão querer me servir?

... Esse discurso foi duro demais para a maioria dos que estavam presentes ali (João 6:66) e abandonaram a Jesus. E Jesus olhando para os doze disse: "Quereis vós também retirai-vos" (João 6:67) e finalmente ouviu deles o que Ele espera ouvir de todo aquele que deseja servi-lo por amor: "Para quem iremos nós? tu tens as palavras de vida eterna." (João 6:68)

Você já imaginou se Jesus fizesse a seguinte pergunta para essa geração de crentes, de cristãos: Você estaria disposto a padecer por amor ao evangelho? Você sofreria por defender o meu nome?

Se Jesus perguntasse a VOCÊ qual seria a sua resposta?

Certamente não é algo fácil de responder, mas é tempo de julgarmos as nossas motivações.

De fato o que me faz querer "ganhar" almas para Jesus, o simples desejo de ver o reino crescendo ou o interesse em prestar um relatório que aponte o meu "sucesso"? o que me faz entregar os dízimos e as ofertas, o desejo sincero de contribuir com a obra de Deus e a ver crescendo ou a vontade de ser abençoado financeiramente? o me faz ir aos cultos, o desejo de buscar e adorar a Deus ou por mera religião? O que me move a está em algum ministério, o desejo de cumprir o chamado ou a vontade de se destacar e ser conhecido? Não caiamos no mesmo erro daquela multidão, que queriam servir a Jesus, não por aquilo que Ele é, mas por aquilo que Ele podia dá.

A nossa maior necessidade não é do "pão" que perece, (bens materiais, cura física, fama, etc...) mas do verdadeiro alimento: JESUS O PÃO DA VIDA.

Por tanto olhemos para dentro de nós e vejamos o que nos move de fato a servir a Deus, porque Ele certamente já conhece as nossas intenções.



No amor do Pai,

Marcos Paulo Correia. (Líder e guitarrista do GD)

Nossa única saída: Se lançar aos pés de Jesus.

"E rogou-lhe um dos fariseus que comesse com ele; e, entrando em casa do fariseu, assentou-se à mesa.
E eis que uma mulher da cidade, uma pecadora, sabendo que ele estava à mesa em casa do fariseu, levou um vaso de alabastro com ungüento;
E, estando por detrás, aos seus pés, chorando, começou a regar-lhe os pés com lágrimas, e enxugava-lhos com os cabelos da sua cabeça; e beijava-lhe os pés, e ungia-lhos com o ungüento.
Quando isto viu o fariseu que o tinha convidado, falava consigo, dizendo: Se este fora profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que lhe tocou, pois é uma pecadora.
E respondendo, Jesus disse-lhe: Simão, uma coisa tenho a dizer-te. E ele disse: Dize-a, Mestre.
Um certo credor tinha dois devedores: um devia-lhe quinhentos dinheiros, e outro cinqüenta.
E, não tendo eles com que pagar, perdoou-lhes a ambos. Dize, pois, qual deles o amará mais?
E Simão, respondendo, disse: Tenho para mim que é aquele a quem mais perdoou. E ele lhe disse: Julgaste bem.
E, voltando-se para a mulher, disse a Simão: Vês tu esta mulher? Entrei em tua casa, e não me deste água para os pés; mas esta regou-me os pés com lágrimas, e mos enxugou com os seus cabelos.
Não me deste ósculo, mas esta, desde que entrou, não tem cessado de me beijar os pés.
Não me ungiste a cabeça com óleo, mas esta ungiu-me os pés com ungüento.
Por isso te digo que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado pouco ama.
E disse-lhe a ela: Os teus pecados te são perdoados.
Luc. 7:36-50

Esse tem sido um texto bastante utilizado para falar sobre adoração. Para falar sobre uma forma extravagante de se adorar a Deus. Afinal, a mulher referida no texto entra na casa de um fariseu sem ser convidada e se lança aos pés de Jesus. Ela, Chorando, regava os seus pés com as suas lágrimas e os enxugava com os seus cabelos, e ungindo seus pés com um precioso perfume os beijava sem parar, sem se importar sobre o que as pessoas pensariam dela.
Comumente o fariseu do texto tem sido comparado com aquelas pessoas religiosas, que além de não adorarem a Deus ainda criticam aos que de uma forma "extravagante" declaram sua adoração a Ele. Já a mulher tem sido colocada como exemplo de alguém que adora com liberdade, sem se importar com que os outros vão achar, tem sido referencial para os adoradores "extravagantes".
Mas queridos ao lê esse texto eu me pergunto: O que de fato motivou essa mulher a agir dessa forma tão explosiva, tão radical, tão extravagante? a conclusão que chego é que ela reconheceu a sua grande necessidade de Deus, olhou para si mesma e percebeu a sua condição diante de Deus e certamente concluiu que a só existia uma saída para ela, que só lhe restava uma chance. E essa saída, essa chance, estava justamente aos pés de Jesus.
Perceba que o texto se refere a ela como uma pecadora, portanto a sua atitude não foi mera encenação, mas a forma que ela encontrou de expressar seu arrependimento. Note que Jesus não disse: " Obrigado pela sua adoração extravagante." mas disse: " Perdoados estão os teus pecados." A questão não é o que faremos na presença de Deus, mas como estará o nosso coração, com que motivação faremos isso ou aquilo.


Mas será que o fariseu também não era pecador? certamente que sim. Portanto haviam duas pessoas com problema com o pecado na presença de Jesus, porém com atitudes diferentes. A impressão que tenho é que esse texto quer tratar justamente sobre perdão de pecados, sobre sinceridade diante de Deus, sobre a atitude correta diante de Deus.
O fariseu também era pecador, também estava na presença de Jesus, mas no entanto não teve os seus pecados perdoados. E por quê? Porque não os admitia.
Penso que a atitude dessa mulher não nos serve apenas para classificar as pessoas: "Esse é um adorador extravagante e aquele é um adorador comum." Adoração não se classifica. Ou adoramos a Deus ou não adoramos. É a motivação do coração que conta e não a forma. Estou cansado de vê pessoas pulando, gritando, chorando, fazendo profundas declarações de amor a Deus, mas as suas vidas continua a mesma, nada muda, os pecados não são perdoados, pois não há arrependimento. Apesar de toda extravagância os seus corações estão como o do fariseu.
O encontro daquela mulher com Jesus transformou a sua vida " E disse à mulher: a tua fé te salvou; vai-te em paz." E não foi porque ela agiu de forma extravagante, mas por tê reconhecido a sua necessidade diante dEle. por reconhecer os seus erros e vê em Jesus a solução para eles.
É assim que vejo a igreja hoje, como aquele fariseu e aquela mulher; cheios de problemas, de pecados. Ou será que não? Será que não nos conformamos com esse século? Que não nos envolvemos com práticas mundanas? Será que não temos nos tornado amigos do mundo? A minha resposta para essas questões é : Sim. Temos salgado muito pouco esse mundo.
Mas existe uma saída, uma chance, e ela está justamente aos pés de Jesus. Devemos agir como aquela mulher, admitindo essa necessidade, se arrependendo dos nossos pecados, sendo sincero diante de Deus, se lançando aos seus pés. Se agirmos assim Certamente seremos transformados.
Mas se continuarmos agindo como o fariseu, ignorando essa situação, continuaremos indo aos cultos, domingo à domingo e nada mudará em nossas vidas. Pode crê irmãos, o mundo clama, mesmo sem saber por uma igreja comprometida unicamente com o seu Senhor, com o seu Deus.
Que Deus tenha misericordia de nós sua igreja.


No amor do Pai,
Marcos Paulo Correia. (Líder e guitarrista do GD)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...